Header Ads

Clubes da Série B querem cotas de TV próximas da Série A

Dirigentes da Série B fizeram um estudo sobre o as cotas de televisão que aponta um abismo entre a primeira e segunda divisões

Dirigentes da Série B fizeram um estudo sobre o as cotas de televisão que aponta um abismo entre a primeira e segunda divisões

Série B vai à Globo por dinheiro da Série A

No próximo dia 6 de agosto, um grupo de representantes dos clubes que disputam o Campeonato Brasileiro Série B se Reunirá com a Rede Globo para discutir mudanças no futebol brasileiro, incluindo a distribuição das cotas de TV.

LEIA MAIS:
Clubes da Série B reforçam reajuste nas cotas de TV

Segundo o site ESPN.com.br, os dirigentes fizeram estudo sobre o tema, apresentado nesta terça-feira (28) na CBF, que destaca o abismo que existe entre a primeira e a segunda divisão em comparação com outras ligas nacionais e propõe uma redistribuição para a Série B, mais próxima da Série A.

De acordo com a pesquisa, existem três grupos no futebol brasileiro atualmente:

- Grupo I: clubes com contrato de longo prazo com a TV, que inclui a maioria dos times da Série A e tem um valor total de R$ 930 milhões, estimado.

- Grupo II: clubes que disputam a Série A em 2015, com contrato de um ano com a TV e tem um valor total estimado em R$ 100 milhões.

- Grupo III: clubes que disputam a Série B em 2015, com valor total de R$ 51 milhões (cada um ganha R$ 3 milhões).

Com isso, os clubes da Série B propõem mudanças que afetarão Flamengo e Corinthians, clubes que mais recebem da Globo. A partir de 2016, os dois passarão a ganhar R$ 170 milhões ao ano, cada um. Juntos, portanto, recebem R$ 340 milhões, 26% do total que a Globo paga aos 18 times que faziam parte do Clube dos 13. Os dirigentes querem:

a) Limitar o percentual do time que mais recebe em relação ao total em no máximo 10%;

b) Limitar a razão do time que mais recebe em relação ao time que menos recebe em 4 vezes;

c) Limitar o percentual da soma dos cinco times que mais recebem em no máximo 40%;

d) Limitar o percentual da soma dos dez times que mais recebem em no máximo 65%.

Além disso, os clubes da Série B querem que a negociação com a TV volte a ser feita em conjunto, após o contrato vigente, e não mais separadamente, como acontece hoje em dia. Enquanto os atuais acordos não acabam, o grupo pede mudanças imediatas para conseguirem se ajeitar. São elas:

a) Manter o valor de R$ 3 milhões para cada clube;

b) Acrescentar um valor de R$ 100 mil para cada posição no ranking dos 17 clubes, ou seja, o último do ranking recebe R$ 100 mil, o penúltimo R$ 200 mil, assim sucessivamente até o primeiro, que receberá R$ 1,7 milhão, para a temporada 2015.

c) Acrescentar da mesma forma acima um valor de R$ 100 mil de acordo com cada posição do último campeonato da Série B, para a temporada de 2015.

Veja abaixo a imagem com parte do estudo feito pelos clubes da Série B:

Estudo feito pelos clubes sobre as cotas de TV


Quer ficar por dentro de tudo que acontece nos bastidores da mídia esportiva em tempo real? Então curta nossas páginas no Facebook (facebook.com/midiaesporte) e Twitter (twitter.com/midiaesporte).
Tecnologia do Blogger.