Ex-presidente do Corinthians diz que não há espanholização no futebol brasileiro

Andrés Sanchez rebateu os rivais e até se mostrou favorável a adoção de outro modelo – o inglês

17:44

Andrés Sanchez rebateu os rivais e até se mostrou favorável a adoção de outro modelo – o inglês

Foto: Reprodução/SporTV

Adversários de Corinthians e Flamengo questionam o alto valor da cota de TV distribuída pela Rede Globo à dupla, costumam usar o conceito ‘espanholização’ e defendem mudanças na distribuição do dinheiro. Superintendente de futebol alvinegro, Andrés Sanchez rebateu os rivais e até se mostrou favorável a adoção de outro modelo – o inglês.

“É mentira (falar em espanholização). São pessoas que querem o mal e não foram pesquisar. Eu, com o Corinthians, e o Flamengo, que são os dois que mais ganham, se quiserem o modelo inglês nós assinamos na hora. Falam que é o melhor que tem. São 50% da cota fixa, 30% por audiência e 20% por classificação. Não tem problema nenhum. Nós assinamos e vamos ganhar muito mais”, explicou Andrés durante entrevista ao “Seleção SporTV”, na última sexta-feira. Na Espanha, Real Madrid e Barcelona recebem valores muito superiores aos adversários e muito raramente deixam de ser protagonistas na parte de cima da tabela, gerando um desequilíbrio técnico.

“Hoje, na Inglaterra, o que menos ganha na Premier League e o que mais ganha, a diferença é de 4,3 (vezes). Do Brasil, (a diferença) do que mais ganha para o que menos ganha, a Chapecoense é de 3,7. Na Alemanha, então nem vamos falar. Na Espanha, esquece. 60% do dinheiro que vem da TV vai para Real Madrid e Barcelona. O resto é dividido. Corinthians e Flamengo aceitam totalmente o modelo inglês”, completou o dirigente.

Andrés Sanchez aproveitou para dizer que depois do fim dos Clube dos 13, os rivais de Corinthians e Flamengo ganharam ainda mais verba de TV com a negociação individual

“A diferença não é tanta. Na época do Clube dos 13, o Corinthians, Flamengo, São Paulo, Palmeiras e Vasco ganhavam 30 milhões cada. O restante ganhava R$ 18 mi, R$ 15, R$ 10 mi, R$ 8 mi e R$ 7 mi. Tinham cinco que ganhavam mais. Isso era democrático? Aí mudou para (negociação) individual. Dois ganham mais (Corinthians e Flamengo). São Paulo e Atlético-MG estão ganhando, três ou quatro vezes mais do que ganhavam no Clube dos 13. Então eles têm que agradecer a mim e não me criticar”, concluiu.

O contrato atual dos direitos de transmissão de TV teve início em 2012. Até o final do ano, Corinthians e Flamengo vão abocanhar R$ 110 milhões cada, São Paulo (R$ 80 mi), Palmeiras e Vasco (R$ 70 mi), Santos (R$ 60 mi), Cruzeiro, Atlético Mineiro, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo (R$ 45 milhões), Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético Paranaense (R$ 27 milhões). * fonte Estadão.

VEJA TAMBÉM

Corinthians renova contrato de TV com a Globo até 2020


O próximo contrato terá início em 2016 e fim em 2018. Corinthians e Flamengo vão receber R$ 170 milhões cada.

Próximo contrato direitos de TV (2016 a 2018)

Grupo 1 – Corinthians e Flamengo – R$170 milhões cada
Grupo 2 – São Paulo – R$110 milhões
Grupo 3 – Palmeiras e Vasco – R$100 milhões cada
Grupo 4 – Santos – R$80 milhões
Grupo 5 – Cruzeiro, Atlético/MG, Grêmio, Internacional, Fluminense e Botafogo – R$60 milhões cada
Grupo 6 – Coritiba, Goiás, Sport, Vitória, Bahia e Atlético/PR – R$35 milhões cada

Fonte: Torcedores.com
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »