Clubes pagam dívidas com luvas do contrato de TV do Brasileirão

Dívidas fiscais, pagamento de salário e direitos de imagem atrasados de jogadores são os destinos dos prêmios

18:55

Dívidas fiscais, pagamento de salário e direitos de imagem atrasados de jogadores são os destinos dos prêmios



Por Folha de S. Paulo (Adriano Maneo e Marcel Rizzo) - A concorrência entre o SporTV, do Grupo Globo, e o Esporte Interativo, da americana Turner, pelos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro em TV fechada a partir de 2019 fez com que pelo menos sete clubes das séries A e B recebessem bônus milionários nos últimos meses. O dinheiro para o acordo que valerá para daqui a mais de dois anos está sendo usado pelos clubes para tapar buracos em seus orçamentos.

VEJA MAIS:

Contrato entre Santos e Esporte Interativo vaza e revela cláusula de garantia para TV aberta 

Dívidas fiscais, pagamento de salário e direitos de imagem atrasados de jogadores são os destinos dos prêmios, que chegam a R$ 60 milhões.

É o caso, por exemplo, do São Paulo. Logo após a confirmação do negócio entre o clube e a Globo, o então vice-presidente de futebol, Ataíde Gil Guerreiro, revelou que o acordo foi aceito porque faltava dinheiro para arcar com os compromissos do time. No dia seguinte, os jogadores receberam valores atrasados referentes a direitos de imagem.

O Corinthians também fechou com o SporTV. No ano passado, o time vendeu os direitos de transmissão em TV fechada pelo Brasileiro de 2019 e 2020, com direito a R$ 40 milhões de luvas.

O diretor financeiro do Corinthians, Emerson Piovezan, disse que o valor recebido foi utilizado para quitar a folha de pagamento.

"Esse dinheiro [das luvas da TV] entrou no ano passado, e foi ótimo. Temos três folhas para pagar no fim do ano [a normal, a do 13° salário e as férias] e conseguimos quitar tudo com esse dinheiro", afirmou o dirigente.

Outro a fechar com a emissora foi o Grêmio, que negociou bônus de R$ 60 milhões. O clube gaúcho ainda não recebeu o valor, pois aguarda a aprovação do negócio pelo seu Conselho Deliberativo.

A proposta da Globo foi de R$ 500 milhões compartilhados entre os 20 clubes da Série A: 40% distribuídos igualmente, 30% discriminados por posição no campeonato e outros 30% de acordo com a audiência de cada clube no Campeonato Brasileiro.

Já Internacional, Atlético-PR, Bahia e Santos acertaram a venda dos direitos para o Esporte Interativo.

No Atlético-PR, os valores recebidos serão utilizados para aliviar dívidas do clube.

"Esse dinheiro vai servir para acertarmos algumas questões referentes a dívidas com o estádio [reforma da Arena da Baixada]", disse Luiz Sallim Emed, presidente da equipe paranaense.

A Folha apurou que o Inter usará os cerca de R$ 40 milhões na contratação de jogadores para esta temporada. O Bahia também pretende reforçar o elenco. Além disso, pagará dívidas trabalhistas e investirá na construção de um centro de treinamento para o clube.

O acordo docanal pertencente à multinacional Turner oferece R$ 550 milhões, divididos entre os 20 clubes da Série A nos mesmos moldes da Globo, mas com porcentagens diferentes: 50% divididos igualmente, 25% de acordo com a posição no campeonato e 25% de acordo com a audiência.

PLACAR DA NEGOCIAÇÃO


SporTV
Contrato assinado para 2019/2020: Corinthians, Vasco, Botafogo, Vitória, Sport e Fluminense
Contrato assinado para 2019/2024: São Paulo, Grêmio, Náutico, Cruzeiro, Atlético-MG, Avaí e Chapecoense

Esporte Interativo
Contrato assinado para 2019/2020: Internacional
Contrato assinado para 2019/2024: Santos, Atlético-PR, Bahia, Ceará, Paysandu, Joinville, Figueirense, Criciúma, Sampaio Corrêa, Santa Cruz*, Paraná, Ponte Preta*, Coritiba e Fortaleza
*Não confirmado
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »