Proposta de afiliada da Globo pelo Campeonato Sul-Matogrossesnse desagrada clubes

TV Morena teria oferecido R$ 150 mil por ano até 2022

14:21
Sete de Dourados conquistou o título do Sul-Matogrossense em 2016 (Foto: Franz Mendes)
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

A Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) na última quinta-feira (26) uma reunião com os dez clubes já garantidos na Série A do Campeonato Sul-Matogrossesnse de 2017. Uma das pautas do encontro foi a proposta da TV Morena (afiliada Globo) para seguir transmitindo os jogos.

A conversa, porém, pode não ser sido das mais amistosas. Segundo informações do site Gazeta MS, alguns presidentes estão descontentes com as partes que cabem aos clubes no patrocínio público e a proposta colocada pela TV nas primeiras reuniões ficou longe do esperado. No entendimento destes dirigentes, a proposta apresentada seria boa apenas para a Federação e para a própria TV, ficando aos clubes, responsáveis pela competição, pouca coisa. Sobre o apoio do governo, a reclamação é de não receber valores integrais investidos pelo órgão oficial na competição.

De acordo com o presidente de um dos clubes do interior, a TV Morena teria oferecido R$ 150 mil reais por ano até 2022. Em 2017, a Federação usaria parte desse dinheiro para readequar o Estádio Morenão e a outra para quitar o registro de contrato de jogadores, o que estaria incomodando clubes que não sejam da Capital. O estádio seria o único em que a TV estaria disposta a transmitir jogos na cidade.

"O que temos a ver com os problemas do Morenão em Campo Grande?", questiona esse dirigente.

A partir de 2018, o campeão teria uma premiação de R$ 50 mil e o vice, R$ 25 mil, ficando o restante para as taxas referentes às inscrição de jogadores. "Ainda não está claro se vai cobrir todas as taxas, porque se for, começa a ficar razoável para os clubes", afirma.

A possibilidade de liberação do Morenão, no entanto, agrada as equipes da capital Campo Grande. Para Estevão Petrallás, presidente do Operário, se o baixo valor estiver ligado diretamente a liberação do Morenão, será aceito pelo Galo.
"Iremos aceitar sim, desde que o Morenão seja realmente aberto, pois para nós poderá nos trazer muito mais divisas do que o valor em espécie, por maior ou menor que seja", explicou o dirigente.

De acordo com Petrallás, o importante neste momento é o retorno do que ele chama de "maior palco do futebol sul-mato-grossense".

Já Tony Montalvão, gestor do Sete de Dourados, afirmou em entrevista à Rádio Boa Nova FM com os dirigentes pretendem falar a mesma língua na reunião desta quinta-feira, o que não teria acontecido nos primeiros encontros.

"Infelizmente era cada um querendo puxar para o seu lado e a coisa não caminhou. Depois, o Iliê [Vidal, Águia Negra], o Adnilson [Pinheiro, Ivinhema] e o João Félix [Serc] tomaram a frente e a conversa está mais igual. Vamos tentar nos encontrarmos momentos antes da reunião com a TV e a Federação e ficarmos unidos", disse.

A TV Morena transmite jogos do Estadual desde 2012. De acordo com o acerto com a Federação e os clubes, os primeiros cinco anos a emissora investiria em estrutura e equipamentos para as transmissões e apenas a partir daí poderia pagar pela transmissão dos jogos, o que está sendo discutido agora.
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »