Header Ads

Grupo Globo celebra resultados da transmissão da Copa do Mundo da Rússia

Competição rendeu ótimos números de audiência para a Globo, SporTV e Globoesporte.com

Reprodução

A transmissão da Copa do Mundo de 2018 trouxe grandes resultados ao Grupo Globo. Com o trabalho conjunto de transmitir os jogos em diversas plataformas - Globo, SporTV, Globoesporte.com, Globo Play, SporTV Play e TV 4K -, a média das transmissões foi de 25,5 milhões de pessoas sintonizados ou conectados por minuto.

“Foi a primeira vez em que a mesma equipe trabalhou para Globo, SporTV e Globoesporte.com. Produzimos 600 horas de conteúdo para as três plataformas. Talvez tenha sido a Copa que fomos mais eficientes e criativos”, afirma Renato Ribeiro, diretor de Conteúdo da área de Esportes do Grupo Globo.

Na TV Globo, o alcance acumulado dos 56 jogos transmitidos ao vivo ultrapassou 181 milhões de pessoas, de acordo com o Painel Nacional de Televisão (PNT). A média de audiência domiciliar das partidas foi de 26 pontos, o dobro da média da faixa dos jogos nas quatro semanas anteriores ao evento.

Na faixa das 12h às 18h, a média foi de 24 pontos, representando um crescimento de 9 pontos (60%). No horário de 6h às 12h, que também teve jogos da competição, foram quatro pontos a mais (44%) – média de 13 pontos. E em todos os jogos da seleção brasileira, a audiência da Globo superou os 50 pontos e os 80% de participação.

Em São Paulo, a média de audiência da Globo foi de 25 pontos, 12 (92%) a mais que a média da faixa dos jogos nas quatro semanas anteriores ao evento. Na faixa das 12h às 18h, a média foi de 24 pontos, crescimento de 10 pontos (71%). No horário de 6h às 12h, que também teve jogos da competição, foram quatro pontos a mais (44%) – média de 13 pontos. A partida entre Brasil x México, pelas oitavas de final, rendeu 59 pontos de audiência, recorde em transmissões de futebol desde Brasil x França, pela Copa de 2006.

No Rio de Janeiro, a média da emissora foi de 27 pontos, 12 (80%) a mais do que a faixa dos jogos nas quatro semanas anteriores. Das 12h às 18h, a média foi de 26 pontos, crescimento de 9 pontos (53%). No horário de 6h às 12h, foram quatro pontos a mais (40%) – média de 14 pontos.

Já nas redes sociais, foram 2,4 milhões de comentários e quase 1 milhão de interações relacionados à cobertura e à transmissão da Globo, que levou 62 termos aos trending topics mundiais e 150 termos aos trending topics Brasil do Twitter. A hashtag #GloboNaCopa foi utilizada em mais de 400 mil publicações nas redes. O jogo de maior engajamento foi Brasil e Costa Rica, com mais de 300 mil comentários relacionados à cobertura da emissora. As 12 lives feitas no Facebook com os apresentadores da Globo na Rússia alcançaram mais de 11 milhões de pessoas, com 3,8 milhões de visualizações.

No SporTV, o Mundial da Rússia rendeu um recorde histórico, registrando crescimento de 68% em relação à Copa de 2014. Foi o canal mais assistido da TV paga no período, tanto total do dia, quanto horário nobre. Foram 18,8 milhões de telespectadores atingidos pelas transmissões dos jogos, e 33 milhões alcançados com a programação dos canais SporTV. Até mesmo entre mulheres, e entre jovens de 12 a 18 anos, o canal foi líder com as transmissões.

Os programas "Troca de Passes" e "Seleção SporTV", exibidos após o último jogo de cada dia, foram líderes absolutos em audiência entre todos os canais pagos, durante o período, atingindo mais de 18 milhões de pessoas de pessoas.

O Globoesporte.com também quebrou seu recorde histórico com transmissões ao vivo. Durante o período da Copa, foram 8,7 milhões de usuários por dia, passando pela plataforma. Crescimento de aproximadamente 2 milhões, em relação aos outros dias do ano. Destaque para a disputa pelas oitavas de final entre Colômbia x Inglaterra, decidida nos pênaltis, que atraiu 1,3 milhão de pessoas.

A Copa do Mundo da Rússia, definitivamente, consolidou a integração entre as plataformas do Grupo Globo. Enquanto os cinco jogos da Seleção Brasileira foram os mais assistidos na TV, no digital com Globoesporte.com e SporTV Play, o Top 5 não inclui o Brasil, e, sim, outras partidas, com destaque para partidas de Argentina e Bélgica, em dias de semana, em pleno horário comercial.

“Foi um resultado maravilhoso. Além das transmissões ao vivo, foi importante a forma como falamos da Copa com linguagens diferentes. A 'Central da Copa', na Globo, e o 'Zona Mista', no SporTV, foram boas maneiras de se falar de Copa de outra maneira para outros públicos”, conclui Renato.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece nos bastidores da mídia esportiva em tempo real? Então curta nossas páginas no Facebook (facebook.com/midiaesporte), Twitter (twitter.com/midiaesporte) e Instagram (instagram.com/midiaesporte).

Quer anunciar no Portal Mídia Esporte? Entre em contato com a nossa equipe no email midiaesporte@gmail.com e solicite uma proposta.




Tecnologia do Blogger.