Em conversa, CEO da Liga Sul-Minas-Rio revela ter propostas de Globo, Record e EI

Na próxima segunda-feira, a Liga Sul-Minas-Rio vai divulgar a tabela dos jogos para a primeira edição em 2016. “A tabela está pronta. Está tudo certo. A Liga não deve sair. Ela vai sair'', disse Alexandre Kalil ao Blog do Boleiro na manhã desta terça-feira.

22:24
Alexandre Kalil, CEO da Liga Sul-Minas-Rio (Foto: Igor Siqueira)

Na próxima segunda-feira, a Liga Sul-Minas-Rio vai divulgar a tabela dos jogos para a primeira edição em 2016. “A tabela está pronta. Está tudo certo. A Liga não deve sair. Ela vai sair'', disse Alexandre Kalil ao Blog do Boleiro na manhã desta terça-feira.

Na próxima sexta-feira, na sede do Cruzeiro em Belo Horizonte, os clubes participantes da Liga vão se reunir para fechar os detalhes da competição. Serão mesmo cinco datas com os clubes distribuídos em três grupos com quatro participantes cada. Para a semifinal, passam os primeiros colocados de cada chave e, num jogo seletivo, dois melhores segundos disputam a quarta vaga. “Está tudo resolvido. Por enquanto, fica do jeito que estava'', disse o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Melo, ao Blog do Boleiro.

O dirigente carioca espera apenas que a poeira com a CBF assente para que a entidade reconheça e ajude a Liga com arbitragem e outros detalhes. “A CBF vai aprovar no final. Esta necessidade da assembleia de clubes e federações é um detalhes formal'', afirmou o dirigente.

Segundo Romildo Bolzan Junior, presidente do Grêmio, o encontro de sexta-feira servirá para “os clubes baterem o martelo''. Assim como Bandeira de Mello, ele acha que a CBF vai acabar se aproximando da Liga. “Este é um momento de paciência com tudo. Vamos fazer os ajustes com bastante conversa'', disse.

Não é bem, o que Kail fala. “Vamos tocar em frente e não precisamos da CBF. Ela é que nos chamou'', falou antes de embarcar para Porto Alegre.

Na capital gaúcho, o CEO da Liga almoçou com o presidente da Federação Gaúcha de Futebol, Francisco Novelletto Neto. Fiel ao estilo agressivo, Kalil – ex-dirigente atleticano – abriu o encontro com a seguinte pergunta: “Por que você é contra a Liga Sul-Minas?''. Kalil ouviu então que Novelletto não é exatamente um adversário da Liga. “Eu disse que sou contra em 2016, com 19 datas. Mas como serão apenas quatro rodadas, não tem problema. Não posso apoiar mais porque tenho compromisso assumidos já para o ano que vem. Mas vamos ajustando'', afirmou.

Na conversa, Kalil revelou que está negociando os direitos de transmissão em trâs pontas: Globo, Esporte Interativo e Record. No entanto, ele afirmou que ainda não entrou em acordo com nenhum dos interessados. Noveletto sugeriu que, a partir de 2017, os dois times que vão completar o torneio com os 10 grandes (Internacional, Grêmio, Coritiba, Atlético Paranaense, Flamengo, Fluminense, Atlético Mineiro, Cruzeiro, Avaí e Figueirense) sejam definidos num torneio seletivo reunindo pequenos dos cinco estados. Em 2016, Chapecoense e América Mineiro entram na disputa.

Além disso, Novelletto fala em diminuir a cota de Grêmio e Internacional no Estadual. Hoje, os dois clubes recebem 55% do pacote de direitos de transmissão da FGF. Essa fatia deverá cair para 40%. O jogo entre Internacional e Grêmio da Liga de 2016 valerá também pelo Campeonato Gaúcho.

Fonte: Blog do Boleiro/UOL
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »