Clubes da Série A querem expansão de pesquisa que mede divisão das cotas de PPV

Hoje em dia, os resultados se referem apenas às capitais, mas a proposta é que cidades do interior entrem na lista

21:19

Hoje em dia, os resultados se referem apenas às capitais, mas a proposta é que cidades do interior entrem na lista

Reprodução

Os clubes tiveram na terça-feira mais uma rodada de conversas com a Globo sobre o futuro da verba do pay-per-view. Paralelamente à discussão sobre uma nova forma de divisão por si só, os clubes estão propensos a definir junto ao Ibope/DataFolha a ampliação da abrangência da pesquisa que atualmente define os líderes de vendas (e, por consequência, quem recebe mais) na TV fechada.

Hoje em dia, os resultados se referem apenas às capitais, mas a proposta é que cidades do interior entrem na lista, influenciando as cotas de 2017, já que a pesquisa de 2015 está pronta e apresentada aos dirigentes.

Outra alteração analisada é na contabilidade dos dados. No modelo atual, se uma casa tem uma assinatura, mas com quatro moradores, leva-se em conta quatro consumidores do PPV. No novo modelo, a ideia é somar somente as assinaturas, independentemente de quantos moradores há em cada casa.

Para o próximo encontro entre cartolas e emissora, previsto para ocorrer em duas semanas, o “dever de casa” deixado pelas partes foi fazer simulações levando em conta as propostas de divisão feitas por cada clube. A Globo já avisou que em 2016 vai pagar R$ 500 milhões pelo PPV. A reunião foi conduzida pelo novo chefão do esporte, Pedro Garcia, e contou com o futuro aposentado Marcelo Campos Pinto como mero espectador.

VEJA TAMBÉM

Globo mostra clássicos Majestoso e Gre-Nal na 36ª rodada do Brasileirão

Globo negocia renovação dos direitos do Brasileirão com Flamengo e Corinthians

Botafogo espera receber mais dinheiro da Globo com volta à Série A


Apesar da discussão sobre o pay-per-view, o Flamengo não considera a possibilidade de receber menos do que está previsto em contrato para o próximo triênio. O clube bate o pé e confia no cumprimento do acordo já assinado até 2018. Ainda que haja mudança na pesquisa, que só ocorrerá mediante decisão unânime dos clubes, o Fla crê que isso pode trazer ainda mais receitas, já que conta com torcida significativa no interior do país.

Fonte: De Prima/Lancenet
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »