Clubes definem prazo para assinar contrato com Esporte Interativo

A emissora avançou as negociações com o bloco de sete clubes que negocia os direitos do Brasileirão em TV fechada

18:24

A emissora avançou as negociações com o bloco de sete clubes que negocia os direitos do Brasileirão em TV fechada



O bloco de sete clubes que negocia os direitos de transmissão do Brasileiro em TV fechada com o Esporte Interativo definiu o prazo máximo de 31 de janeiro para assinar o contrato de 2019 a 2024. Eles voltaram se reunir nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, e contaram mais uma vez com a presença do Flamengo. O São Paulo não compareceu e enviou recado.

O vice de futebol tricolor Ataíde Gil Guerreiro avisou que não poderia ir, mas ressaltou que segue interessado e prometeu ir ao próximo encontro.

VEJA TAMBÉM

Alguns jogos do Brasileirão podem ficar sem transmissão na TV fechada; entenda

Esporte Interativo negocia direitos do Brasileirão com sete clubes

Esporte Interativo se aproxima de clubes com proposta de R$ 600 milhões


O Fla esteve representado dessa vez pelo seu marketing. Ao contrário dos demais, o time da Gávea mantém a postura de 'ouvinte' e não decidiu ainda com que proposta fechará.

Conforme mostrado anteriormente pelo ESPN.com.br, Grêmio, Inter, Santos, Fluminense, Coritiba, Atlético-PR e Bahia fazem parte do grupo que conta com negociações mais adiantadas.

Eles discutiram os últimos detalhes do contrato nesta segunda-feira e acertaram uma nova reunião, dessa vez com seus departamentos jurídicos, na próxima quarta-feira para dar a largada nos contratos. Mesmo com as conversas em conjunto, se assinados, eles serão individuais.

A Rede Globo, que detém os direitos na TV fechada até 2018, monitora os passos.

Ela mantém a confiança de que, na última hora, manterá as equipes ao seu lado.

Corinthians, Vasco, Botafogo e Sport estão apalavrados com a emissora carioca, de acordo com informações de mercado.

Na última sexta-feira, o ESPN.com.br revelou os detalhes da proposta que ameaça o seu domínio no futebol nacional: R$ 600 milhões anuais; contrato de 2019 a 2024; distribuição seguindo o modelo da Premier League com 50% dividido de forma igualitária, 25% de acordo com desempenho técnico e outros 25% a partir da audiência; fim dos jogos às 22h; maior poder de decisão aos clubes; e cláusula 'anti-Corinthians' para evitar a concentração de jogos de apenas um clube na televisão.

Os dirigentes calculam um aumento que deve chegar a cifras até dez vezes maiores às praticadas pela Globo na TV fechada.

Atualmente, o valor pago pela atual detentora dos direitos do campeonato nessa mídia corresponde a 3% do total desembolsado com as cotas anuais.

O objetivo dos executivos do Esporte Interativo é fechar com o bloco de sete clubes e procurar em seguida os times menos tradicionais não contatados até aqui. Assim, ele asseguraria uma 'reserva' que lhe permitiria fazer as transmissões, independente de eventuais concorrentes.

Ao todo, 18 equipes carregam contrato com a Globo até 2018: Corinthians, São Paulo, Palmeiras, Santos, Flamengo, Vasco, Fluminense, Botafogo, Grêmio, Inter, Atlético-MG, Cruzeiro Coritiba, Atlético-PR, Goiás, Bahia, Vitória e Sport.

Fonte: ESPN.com.br
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »