Proposta do Esporte Interativo pelo Brasileirão não agrada ao Flamengo

O EI prevê acordos com distribuição mais igualitária do bolo, mas o Rubro-negro tem vantagem na forma de divisão da Globo

17:36

O EI prevê acordos com distribuição mais igualitária do bolo, mas o Rubro-negro tem vantagem na forma de divisão da Globo

Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo

A diretoria do Flamengo conversou com o Esporte Interativo sobre o contrato de televisão fechada do Brasileiro para 2019, mas tem uma preferência pelo modelo da Globo de contrato. Explica-se: o EI prevê acordos com distribuição mais igualitária do bolo, mas o Rubro-negro tem vantagem na forma de divisão global. De qualquer maneira, o clube diz não ter pressa para escolher um acordo.

VEJA TAMBÉM

Proposta do Esporte Interativo pelo Brasileirão inclui direitos para TV aberta

Sete clubes assinam com a Globosat pelos direitos de TV Fechada da Série A


A estratégia do EI foi procurar um bloco de clubes que inclui Grêmio, Internacional, Coritiba, Atlético-PR, Bahia e Santos. Foi atrás ainda do Flamengo e do São Paulo que participaram de conversas.

O Esporte Interativo chegou a apresentar números para o time rubro-negro. A questão é que o seu modelo prevê pequena diferença entre o valor oferecido a um clube e outro, embora os contratos sejam individuais. E os times que negociam com o canal estudam implantar uma divisão com modelo da Liga da Inglaterra, com metade repartido igualmente, e o restante por desempenho técnico e de audiência.

Esse modelo não agrada à diretoria do Flamengo. Os cartolas rubro-negros preferem o sistema em que têm ganhos individuais maiores do que os rivais: esse valor chegará a R$ 170 milhões no ano de 2016. Além disso, dirigentes pregam respeito à Globo por ser um parceiro de vários anos do time.

Só que a questão está longe de ser fechada no clube. A diretoria do Flamengo não tem pressa de finalizar o contrato, e vê como saudável a concorrência pela TV Fechada. Até porque o EI oferece luvas, enquanto a Globo só acena com adiantamentos. No caso da maioria dos times, o valor oferecido pelo EI é bem superior ao da Globosat.

Por isso, dirigentes rubro-negros entendem que a concorrência pode permitir ao clube obter um contrato mais vantajoso do que o do Corinthians, que já fechou com a Globo. Oficialmente, o presidente rubro-negro, Eduardo Bandeira de Mello, disse que não comentará negociações comerciais como a renovação do contrato de televisão.

Fonte: Rodrigo Mattos/UOL
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »