Header Ads

Futebol argentino pode romper contrato de TV com Governo para assinar com a Turner

Dono do canal Esporte Interativo oferece mais de R$ 600 milhões pelos direitos de transmissão do Campeonato Argentino

Crédito: Ole.com.ar

Um grupo de dirigentes de clubes da Argentina se reuniu nesta sexta-feira (15) com representantes do governo do país responsáveis pelo programa Futebol Para Todos para alinhar o andamento do contrato de transmissão do Campeonato Argentino.

VEJA TAMBÉM

Esporte Interativo muda comportamento e não procura mais clubes sobre direitos do Brasileiro

Segundo informações da imprensa local, os cartolas argentinos consideraram "insuficiente" a oferta de 2,5 bilhões de pesos (cerca de R$ 550 milhões) pela próxima temporada do torneio, que começa em agosto, e exigiram mais dinheiro ou o rompimento do contrato em vigor, válido até 2019.

A proposta oferecida pelo grupo Turner, dono do canal brasileiro Esporte Interativo, de 3 bilhões de pesos (mais de R$ 600 milhões), foi um fator de pressão para que os dirigentes pedissem ao Governo um valor maior pelos direitos de transmissão do futebol argentino.

Segundo o vice-presidente da Associação de Futebol Argentino (AFA), Claudio "Chiqui" Tapia, os dirigentes dos clubes decidirão na próxima segunda-feira (18) se irão manter ou não o contrato com o Governo. "Para nós, a oferta de 2,5 bilhões de pesos é insuficiente", disse.

Na última quarta-feira (13), os clubes argentinos aprovaram a criação da Superliga, que passa a organizar a primeira e segunda divisões do Campeonato Argentino. A AFA, por sua vez, seguirá à frente das divisões inferiores e da seleção do país. A partir de agora, o órgão será responsável por controlar as verbas dos direitos de transmissão dos torneios.

Interesse da Turner

Após fechar o acordo transmissão do Campeonato Brasileiro com 15 clubes a partir de 2019, a empresa de mídia norte-americana agora quer investir no mercado argentino.

A oferta da Turner foi de mais de R$ 600 milhões - pela próxima temporada -, que estendem a um montante de quase R$ 2 bilhões nos anos seguintes. A programadora quer comprar os direitos do Campeonato Argentino por 13 anos.

Para garantir a gratuidade nos três primeiros anos - condição exigida pelo governo do país -, a Turner irá solicitar a criação de uma comissão conjunta com a AFA e o Futebol Para Todos. Após essa transição, o grupo quer incluir um conteúdo pago em HD, uma multiplataforma de jogos ao estilo Netflix ou um canal próprio da AFA .

Na próxima semana, representantes da Turner visitam o país para tentar concretizar a assinatura do contrato pelos direitos do futebol argentino.

Quer ficar por dentro de tudo que acontece nos bastidores da mídia esportiva em tempo real? Então curta nossas páginas no Facebook (facebook.com/midiaesporte) e Twitter (twitter.com/midiaesporte).
Tecnologia do Blogger.