Flamengo não recua e Globo faz nova proposta por direitos do Carioca sem o clube

Rubro-negro seria o maior prejudicado e deixaria de receber R$ 120 milhões em oito anos

20:44
Crédito: Montagem/Portal Mídia Esporte

O Flamengo continua fazendo jogo duro com a Rede Globo nas negociações pela renovação dos direitos de transmissão do Campeonato Carioca a partir de 2017. Por conta do rubro-negro ainda não ter cedido, a emissora carioca enviou uma nova proposta aos clubes, já prevendo um cenário sem o rubro-negro.

VEJA TAMBÉM

Flamengo continua jogando duro nas negociações com a Globo pelo Carioca

Segundo informações da jornalista Gabriela Moreira, do portal da ESPN, todos os clubes receberiam menos da Globo. Mas o maior prejudicado seria o próprio rubro-negro, que deixaria de receber R$ 120 milhões em oito anos.

No geral, o contrato seria 25% menor. Saindo dos atuais R$ 120 milhões, para R$ 90 milhões. Juntos, Fluminense, Vasco e Botafogo deixariam de ganhar R$ 36 milhões no período. Já a Federação de Futebol do Rio (Ferj) é quem mais pode perder dentre os que assinarem, pois além de reduzir o valor da sua cota em R$ 24 milhões no período, também teria um produto com menos valor para negociar a publicidade em TV.

Caso o Flamengo se mantenha firme na posição de não assinar nos termos atuais, o clube continuaria participando da competição, mas com o time B. A equipe principal se dedicaria a outros campeonatos e o rubro-negro estuda outras formas de arrecadação no período. Mas ainda não há planos concretos.

A posição do clube em não assinar, além de política, é também financeira. O rubro-negro não acha justo receber menos do que a Ferj. Sem o Flamengo, a entidade receberia R$ 9 milhões, no lugar dos R$ 12 milhões da atual proposta. Mas continuaria com o poder exclusivo de comercializar as placas de propaganda nos estádios. Especialistas do setor calculam que com todos os quatro grandes sendo televisionados, a federação poderia faturar até R$ 192 milhões (no cenário mais otimista), até 2024.

Além disso, o Flamengo também não abre mão de receber diretamente sem que o dinheiro passe pela Federação. O rubro-negro ainda exige que o contrato esteja vinculado a regras de transparência, como saber quanto a Ferj empresta de dinheiro aos clubes e as condições desses empréstimos e que a Federação diminua de 10% para 5% a taxa nos jogos e seja impedida de interferir em preço de ingressos. E o clube quer que o decidido nos arbitrais não possam mudar contratos assinados, que os clubes possam explorar a publicidade nos estádios e que o valor pago aos clubes seja maior que o recebido pela federação.

O presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, alegou questões de confidencialidade para tratar dos detalhes, mas informou que "o clube não se opõe a que ninguém assine, mas se recusa a fechar um contrato lesivo à instituição e ao futebol carioca. Receber mais do que a federação é o mínimo que se espera. Queremos receber um valor compatível com a importância e a exposição do clube".

"Estamos tratando com a TV Globo e sabemos que eles também têm boas intenções. Mas se não der para o Flamengo participar com o time principal do Estadual, vamos lamentar. Podemos colocar o time B, mas não teremos nossos jogos transmitidos", completou o mandatário rubro-negro.
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »