Executivo do Esporte Interativo rebate "informações falsas" das operadoras

Na sexta-feira (18), o Grupo Turner publicou uma nota de esclarecimento sobre a negociação dos canais Esporte Interativo com as operadoras de TV por assinatura Sky, Net e Claro TV. O texto rebate "informações incorretas" que "tem sido disseminadas no mercado alegando que a Turner estaria cobrando um preço alto" pelos canais Esporte Interativo, EI Maxx e EI Maxx2).

19:00

Na sexta-feira (18), o Grupo Turner publicou uma nota de esclarecimento sobre a negociação dos canais Esporte Interativo com as operadoras de TV por assinatura Sky, Net e Claro TV. O texto rebate "informações incorretas" que "tem sido disseminadas no mercado alegando que a Turner estaria cobrando um preço alto" pelos canais Esporte Interativo, EI Maxx e EI Maxx2).

LEIA MAIS
Turner diz que operadoras desistiram "misteriosamente" de fechar com Esporte Interativo

Ao site Tela Viva, o VP sênior do conteúdo esportivo da Turner América Latina, Edgar Diniz, diz que a ideia do manifesto é "esclarecer informações falsas que circularam". Segundo ele, "houve um infelicidade na resposta (das operadoras), tocando num ponto que nunca foi colocado nas negociações".

"Os preços são os mais baixos entre os canais de esportes. Ficamos surpresos com estas informações. Mais ainda por que nunca ouvimos isso diretamente das operadoras", diz o executivo. Segundo ele, o preço nunca foi apresentado como uma barreira de entrada pelas principais operadoras.

Além disso, a Turner, afirma, que nunca recebeu uma contraproposta. "Estávamos com os termos econômicos acertados com algumas operadoras, e elas mudaram de ideia em 48 horas, simultaneamente. Não apresentaram um motivo claro", diz Diniz.

Para o executivo, a entrada de um novo canal esportivo não implica, necessariamente, aumento de custo para as operadoras. Para ele, o valor do pacote esportivo não precisa aumentar, mas ser ajustado entre os competidores. "Tem um valor pelo bloco esportivo que pode ser redistribuído. Há um ajuste de preço natural que acontece ao longo do tempo. Alguns canais são recompensados por melhorar a programação e outros penalizados", afirma. Para Diniz a chegada de um novo competidor melhora as condições de negociações com os outros canais.

O fundador do Esporte Interativo e hoje executivo da Turner nega que haja planos de sublicenciar os direitos da UEFA Champions League após a entrada do EI nas principais operadoras. "Esses rumores são infundados e só interessam a quem os soltou. Não interessa às operadoras, ao assinante e nem ao Esporte Interativo", diz. Por fim, Diniz afirma que a Turner segue em conversas com as operadoras.

Resposta das operadoras

À mesma publicação, algumas operadoras confirmam que as negociações com o Esporte Interativo seguem abertas, e que o impasse no carregamento do canal é meramente negocial: ainda não se chegou a um acordo que agradasse a todos.

Um operador disse que o valor pedido pelo canal é de fato abaixo da média do valor dos canais esportivos (que são altos), mas que o EI pede este valor para a distribuição nos pacotes básicos, que têm muito mais assinantes, enquanto os demais canais estão em pacotes avançados.

Também rechaçam o argumento de que o valor poderia ser retirado dos demais canais esportivos dos pacotes, uma vez que há contratos em vigor com estes canais, e as operadoras não podem simplesmente reduzir o valor pago a eles, ou retirá-los do line-up.
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »