Globo aumenta proposta pelo Brasileirão, mas ainda é bem inferior à do Esporte Interativo

Agora, são R$ 100 milhões da Globo contra R$ 550 milhões do EI considerados todos os times em ambos os casos

19:49

Agora, são R$ 100 milhões da Globo contra R$ 550 milhões do EI considerados todos os times em ambos os casos



Pressionada pela concorrência, a Globo aumentou a sua proposta aos clubes pelos direitos de transmissão do Brasileiro de 2019 em diante, principalmente para a TV Fechada. Ainda assim, a nova oferta da emissora carioca representa um quinto do valor oferecido pelo grupo Esporte Interativo/Turner na TV Fechada. Agora, são R$ 100 milhões da Globo contra R$ 550 milhões do EI considerados todos os times em ambos os casos.

VEJA TAMBÉM

Globo admite divisão mais igualitária das cotas de TV do Brasileiro a partir de 2019


A Globo não comenta os valores das propostas feitas alegando que as negociações estão em andamento. A emissora carioca confirmou ao blog, no entanto, que apresentou ofertas com novas condições. “Mas podemos afirmar que não fizemos proposta para pacote global, e sim uma proposta com valores para todas as janelas: TV Aberta, TV Paga, PPV, Internet, Direitos Internacionais e Placas, seguindo o modelo vigente onde temos contratos separados por janelas'', afirmou Pedro Garcia, diretor da Globo Esportes.

A diferença de valores dentro da faixa da TV Fechada tem sido explorada pela Turner para tentar convencer os clubes a aceitar sua proposta. Em contrapartida, a Globo tenta acenar com o valor global superior, embora fatiado em cada contrato. Até porque o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica), órgão de regulação, proibiu a venda de todos os direitos em pacote por ferir a livre concorrência.

Entre os clubes que estão em disputa, está o São Paulo, cujo Conselho Deliberativo votará o contrato de tv nesta terça-feira. A Turner enviou por e.mail sua proposta detalhada para evitar que o clube se acerte com a emissora carioca.

De início, a Globo oferecera para os clubes um contrato com redução de 25% na TV Aberta, e a manutenção de R$ 60 milhões para os direitos de TV Fechada incluídos todos os clubes. Equipes como Corinthians, Vasco, Botafogo, Atlético-MG e Cruzeiro aceitaram. Então, o Esporte Interativo apresentou uma proposta nove vezes superior apenas para a TV Fechada.

Atraiu nove clubes para a mesa de negociação e conseguiu se acertar com cinco, entre eles o Santos e o Internacional. Neste processo, a Globo reagiu e aumentou o valor da TV Fechada para atingir os R$ 100 milhões no total. A emissora entende que sua proposta é mais vantajosa apesar do valor inferior.

Aqui, cabe uma explicação: os contratos são individuais com valores diferentes na TV Aberta, mas no acordo da fechada consta o montante global pago a todos. Isso se repete tanto no caso da Globo quanto do Esporte Interativo. No caso da emissora carioca, a oferta total vale caso feche com todos os 20 times da Série A.

A arma da Globo é a sua proposta que inclui a TV Aberta, Fechada, internet e outros direitos. No total, a emissora acena com R$ 1,1 bilhão para todos os clubes, sendo R$ 1 bilhão pela Aberta. Isso representa um aumento de 19% sobre R$ 840 milhões atuais, isto é, repõe a inflação nos próximos dois anos. A emissora abriu o número global para todos os clubes que ainda negociam com ela para mostrar que está reajustando, e não reduzindo o total como antes.

Outra promessa da Globo é mudar a divisão de cotas de televisão e torná-la mais igualitária: 40% igual, 30% por posições no campeonato, e 30% por audiência. É uma forma de combater o Esporte Interativo que ofereceu divisão de cotas no modelo inglês, com 50% igual, 25% por posição e 25% por audiência. O dinheiro do Sportv já é dividido por mérito, a questão é o montante da TV Aberta.

Para cumprir a promessa, a Globo tem empecilhos: precisa mudar o formato do acerto já feito com o Corinthians que prevê uma cota maior. E o Flamengo ainda está com negociação aberta e não quer igualdade. Outros clubes que ainda não se acertaram com nenhuma emissora são o Palmeiras e o Grêmio.

Ambas as redes de televisão fazem ofertas de adiantamentos, que chamam de luvas. No caso da Globo, o valor é de R$ 60 milhões, e do Esporte Interativo é de R$ 40 milhões. Outros fatores como medo de retaliação e necessidade de agradar patrocinadores influem em favor da Globo. A emissora nega que vá retaliar clubes.

Fonte: Rodrigo Mattos/UOL
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »