Irritado, Galvão Bueno detona Seleção por silêncio após empate na Olimpíada

"É feio, muito feio, não é profissional, não é ético e não é correto", disse o narrador da Globo

12:40
Foto: Reprodução/Globo

O narrador Galvão Bueno, da Rede Globo, ficou irritado com a Seleção Brasileira masculina de futebol após o empate sem gols contra o Iraque, pelos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro. Segundo informações do portal UOL, o motivo foi o silêncio dos jogadores, que deixaram o campo sem dar entrevistas após a partida.

VEJA TAMBÉM

Globo prioriza Olimpíada, "perde" gol do São Paulo e irrita internautas

"As milhões de pessoas que estão em casa têm direito, sim, de ouvir. O seu ídolo, o seu jogador, aquele que joga com a camisa da seleção brasileira. É feio, muito feio, não é profissional, não é ético e não é correto, sair de campo o time inteiro e se negar a falar. Alguém tinha que assumir e falar", disparou o narrador.

Galvão chegou até a discordar da opinião o ex-jogador Ronaldo, que participou da transmissão como comentarista. "Acho que eles vão falar depois de tomar banho, esfriar a cabeça, são jogadores jovens, é de praxe", tentou minimizar Ronaldo, o que foi contrariado pelo narrador: "É, mas não está certo".

Ainda indignado com o resultado decepcionante da Seleção, Galvão fez um desabafo. "Olha, quarta-feira é pra chegar contra a Dinamarca, e é pra ganhar, para ir pra cima e pra ganhar. E não se pode dar as costas e negar uma palavra a tudo isso que nós mostramos aqui. Sabe, nós apenas somos um veículo que leva a palavra de um atleta pra todas essas pessoas que estão aqui e pra milhões que estão acompanhando pelo Brasil", disse o narrador.

O ex-tenista Gustavo Kuerten, que estava presente no estúdio da emissora carioca, também foi usado por Galvão para criticar os jogadores da seleção. "Quantas vezes você perdeu? Normalmente se perde mais do que se ganha. Mas se negou a falar?", questionou Galvão. "Acho que nunca na minha vida, porque na derrota também tem coisas boas para falar. E nas derrotas é que a gente acorda no outro dia e melhora", respondeu Guga.

Crítica à convocados do Brasileirão

No final do primeiro tempo de Brasil x Iraque, Galvão colocou em dúvida o nível dos jogadores da Seleção Olímpica que atuam no Campeonato Brasileiro.

"Mais uma vez decepção. Mais uma vez abaixo do que se esperava. Olha, pode ter melhorado aqui, pode ter melhorado ali, pontualmente, mas 0 a 0 com o Iraque, primeiro tempo, jogando em casa, três tempos, 90 mais 45, 135 minutos de futebol jogando em casa contra África do Sul e Iraque e sem fazer gol é retrato do atual futebol brasileiro", disse o narrador.

"Mais tarde, vou colocar para vocês se não é o Campeonato Brasileiro que provoca isso. Acaba-se achando que o jogador joga muito no Campeonato Brasileiro e quando enfrenta seleção internacional não acontece nada", concluiu.

Marta ou Neymar?

Galvão também falou sobre os gritos da torcida de que "Marta é melhor que Neymar". Segundo ele, a atacante do futebol feminino está em um patamar acima do capitão da seleção masculina.

"Ontem, no Engenhão, num determinado momento, a torcida começou a gritar que 'a Marta joga mais do que o Neymar'. Eu entendi isso não só como uma brincadeira, mas como um desabafo. O futebol feminino tem jogado aquilo que o torcedor quer ver. E o futebol masculino não joga o que o torcedor quer ver", iniciou.

"Até porque não há comparação da Marta com o Neymar. Ela tem cinco Bolas de Ouro, tem todos os títulos. O Neymar pode até vir a ser mais importante do que ela. Hoje, é a Marta. Nesse momento, ela é mais importante", afirmou Galvão.
Ouça a Rádio Estação Play em seu Computador, Tablet ou Celular pelos aplicativos RadiosNet e TuneIn.
Curta a página oficial Portal Mídia Esporte no Facebook e @midiaesporte no Twitter.

Compartilhe

Editor e administrador do Portal Mídia Esporte.
Contato: midiaesporte@gmail.com

Leia mais

Próxima
« Anterior
Anterior
Próxima »