Header Ads

Anuncie aqui

Quebra de monopólio e novas mídias mudam a forma de consumir futebol no Brasil


Futebol é uma verdadeira paixão nacional. O esporte vive na boca do povo e nos pés de todo garoto que sonha em um dia trabalhar correndo atrás de uma bola. Por já estar enraizado dentro de nossa cultura, diariamente somos impactados por um turbilhão de notícias que chegam através de múltiplos canais. 

Chega até ser muito difícil de se recordar de uma era analógica. Antes da internet, e até mesmo da televisão, todos os torcedores acompanhavam as partidas somente pelo rádio, meio de comunicação que foi essencial para a história do futebol no país. Não tinha o que fazer. Na época, o único jeito era sintonizar o aparelho, fechar os olhos e imaginar todos os lances do jogo por meio de uma voz trabalhada especificamente para transmitir emoções. 

Os tempos mudaram e, pouco a pouco, a maneira de como consumimos futebol foi totalmente alterada. Tudo começou na década de 1950, período em que o esporte finalmente passou a ser transmitido nas telinhas em nosso país. Mas a grande revolução aconteceu somente a partir dos anos 2000, quando o mundo digital e a chegada das redes sociais causaram um verdadeiro impacto na sociedade.

Atualmente consumir qualquer tipo de conteúdo sobre o seu time do coração ficou muito mais fácil. Com a chegada e o aprimoramento das novas mídias, o torcedor agora tem infinitas possibilidades para se manter informado, inclusive em sites de apostas como Betway, que além de funcionar como uma plataforma de apostas esportivas também pode ser uma ótima fonte de dados, já que conta com diversas análises e estatísticas de futebol.

Além de conseguir qualquer tipo de informação em questões de segundos na internet, os fãs do esporte também têm fácil acesso a vídeos e conteúdos exclusivos feitos pelo próprio clube que torcem. São diversas as entidades esportivas que possuem um canal no YouTube, por exemplo, com o intuito de se aproximar ainda mais de seu público alvo. 

Dessa maneira, o torcedor consegue acompanhar todos os bastidores de uma equipe de futebol antes de uma partida, coletivas de imprensa de treinadores e atletas no pós-jogo, viagens nacionais e internacionais, dentre tantos outros vídeos com formatos diferenciados que não encontrariam na televisão, por exemplo.

Fim de um monopólio no futebol



É impossível falar de futebol e televisão aberta e não citar a Globo. A poderosa empresa do Rio de Janeiro foi por muitos anos a principal emissora detentora dos direitos esportivos no Brasil. Com contratos milionários e o apoio de patrocinadores fortes, o cenário só começou realmente a mudar há dois anos.

Após ter que brigar com a Turner pelo Campeonato Brasileiro, o grupo carioca perdeu os direitos de transmissão da Copa Sul-Americana e da Recopa Sul-americana. Aproveitando as brechas e de olho no mercado, o SBT também apareceu de surpresa e, como quem não quer nada, tirou a Copa Libertadores da América do grupo Globo, torneio que já rendeu audiência histórica para a Globo em 2019.

Para se ter uma ideia do poder da competição, a grande final entre Palmeiras x Santos, que foi transmitida com exclusividade pelo SBT, bateu recorde de audiência com 25,3 pontos de média na grande São Paulo, números que a emissora de Silvio Santos não alcançava desde 2004.

A Globo, que também estava sem os direitos da Champions League, agora tenta voltar a transmitir o maior campeonato de futebol Europeu para aumentar o seu catálogo de partidas na televisão aberta.

Aplicativos de streaming 

A chegada de aplicativos de streaming no mercado esportivo também foi outro fator que mexeu muito com o cenário e ampliou as possibilidades de consumir conteúdo de futebol ao-vivo para os amantes da modalidade.

Os usuários agora têm acesso a transmissões online desde qualquer dispositivo móvel. No Brasil, os principais players são os próprios meios de comunicação muito conhecidos na televisão fechada, como SporTV Play e Premiere (da Globo), Watch ESPN, Fox Sports e tantos outros canais que possuem seu próprio aplicativo.

Recentemente empresas como DAZN também chegaram para acirrar a concorrência, oferecendo campeonatos exclusivos como a Premiere League, Série C do Campeonato Brasileiro, Copa da Inglaterra, dentre outros.



Quer ficar por dentro de tudo que acontece nos bastidores da mídia esportiva em tempo real? Então curta nossas páginas no Facebook (facebook.com/midiaesporte), Twitter (twitter.com/midiaesporte) e Instagram (instagram.com/midiaesporte).

Quer anunciar no Portal Mídia Esporte? Entre em contato com a nossa equipe no email midiaesporte@gmail.com e solicite uma proposta.




Tecnologia do Blogger.